8.3.08

Magnum opus

          Tu és a forma ideal,
          estátua magistral, oh!, alma perenal
          do meu primeiro amor, sublime amor.
          Tu és de Deus a soberana flor,
          tu és de Deus a criação
          que em todo coração sepultas o amor,
          o riso, a fé, a dor.

          -Pixinguinha

Fiat lux!, e houve luz, o que era bom. Depois separaram-se terra, água e céus, o que também foi legal. Em seguida, fez-se a vida, patas correram sobre a terra, nadadeiras mergulharam nas águas e asas alçaram-se aos céus; outra coisa bacana. E, no sexto dia, um sopro de vida no barro e eis o homem, que dominou tudo isso —e ainda ganhou, de lambuja um paraíso para morar. Et vidit Deus quod esset bonum, porque tudo era bom.
     Tudo era bom, mas podia melhorar. Non est bonum esse hominem solum, não vai prestar esse sujeitinho aí sozinho.
     E então, depois de ter rascunhado à vontade, experimentado à vontade, treinado à vontade —estão aí os ornitorrincos—, só quando já tinha a prática do negócio, Ele sentiu-se seguro para dar o maior passo. O toque de mestre, aquela pincelada final que distingue o gênio renascentista do pintorzinho mequetrefe de fim de semana: Eva.
     O homem acordou e houve o primeiro arregalar de olhos, o primeiro cair de queixo da História. E Deus, que é um sujeito que entende das coisas, viu que, agora sim!, tudo era bom de verdade. Descansou, serviço terminado —e que belo serviço! Masculum et feminam creavit eos, agora a vida de Adão tinha sentido: Eva.
     Comeram da maçã, desafiaram o dono do pedaço, acabaram expulsos, a primeira loucura de amor da História. Adão foi despejado, mas saiu de mãos dadas com um pedaço do Éden: Eva.
     E vieram Penélopes, Eurídices, Psiques, Dalilas, Helenas, Cleópatras, Marias, Julietas, Isoldas, Beatrizes, Cecis, Guineveres, Marílias, Dulcinéias, Capitus, Janes, Bonnies, Ilsas, Lolitas, Fionas. E caíram de joelhos Ulisses, Orfeus, Cupidos, Sansões, Páris, Antônios, Josés, Romeus, Tristões, Dantes, Peris, Artures, Dirceus, Quixotes, Bentinhos, Tarzans, Clydes, Rickies, Humberts, Shrecks.
     O tempo passou, o Éden ficou longe, mas certas coisas não mudaram: ele continua apaixonando-se, ela continua encantando; ele segue caindo de quatro, ela segue fazendo charme; ele ainda não aprendeu nada sobre ela, ela tenta com paciência ensinar a ele. Ele continua pensando que é o dono da bola, mas no fundo quem apita o jogo é ela.
     E fez-se a História, que não é nada senão uma canção dedicada à mulher. Et erunt in carnem unam, nada teria sido de nós sem elas. Nada.
     Mulher, magnum opus, chef-d'œuvre. A obra-prima.
     Mulher, o pedaço que restou do paraíso.

* * *
8 de março, dia internacional da mulher, parabéns! E muito obrigado.

10 comentários:

Bruh disse...

Vim comentar aqui também e conferir o blog todo do autor do texto que tanto gostei. :]

Lena disse...

Reafirmo o que escrevi no blog coletivo e no orkut!

Parabéns :)

Tai disse...

Belíssima visão de um dia que eu ví ignorado... e eu nunca tinha pensado por esse lado, a primeira loucura de amor... parabéns pelo texto!

;*

Nathalia disse...

obrigada pelo elogio ao meu texto!

eu gostei muito do seu. achei bem bonito.

e tomei a liberdade de mandar para algumas pessoas no sabado, com os devidos creditos e o link do blog!

Bruxx disse...

Meu amado!

Me orgulho em ser mulher, sabia?
Mas, eu sou aquela, que não luta por igualdade, luto apenas pelo meu espaço .
Tive o privilégio de ser mãe... ainda acho que é um sacerdócio.

No entanto, a maior luta, é fazer com que os homens, reconheçam as nossas qualidades e virtudes.
Os homens estão aquém de "enxergar" o nosso conteúdo.

Mas, vendo esse texto tão lindo, chego à conclusão de que, não são "os" homens... são "alguns" homens.


Obrigada pela homenagem.
Volto a repetir... vc é de uma sensibilidade ímpar.

Adoro você, moço!
Beijokinhas
Vassourando

Larissa Bohnenberger disse...

Lindo o texto dedicado a nós!
Muito obrigada!
Beijos!

Jeniffer Santos disse...

lindooo o txt!
obrigada!
beijos!

Carol Montone disse...

Querido
como eu adoro tua fluidez, teu jeito...
sapeca, espirituoso e muito galanteador teu texto. amei
beijos
Carol Montone

Rob Gordon disse...

Indicação para o senhor no Champ.

Sr. Sem sono disse...

Bruno, sinceramente teu blog está entre os melhores que visitei! Todos os posts muito bons O.o!
Vou colocar um link no blog para eu visitá-lo mais vezes.