4.10.08

Pensamentos #3

Eu não tenho nada guardado. Absolutamente nada. Trabalho de faculdade, cartinha de ex-namorada, nota fiscal, conta paga, desenho que eu fiz seiláquantos anos atrás, rascunho de texto que não saiu, roupa que não uso mais, livro que nunca li... Tudo vai para o lixo ou vira doação. Por isso é que não posso ser famoso: ninguém nunca vai conseguir organizar um museu sobre mim.

5 comentários:

Stephanie disse...

adorei a nova descrição do Acepipes, hahaha. Se na tentativa de ser o Borges, cê encontrar um aleph, me diga onde

não ter coisa guardada é bom - dizem os orientais que assim se pratica o desapego e se mantém a vida aberta pro novo. Sou sentimental, guardo algumas coisas, então, se Eu ficar famosa e publicarem livro póstumo de correspondência, avisa aos meus herdeiros que você é low profile =)

Marcio Sarge disse...

Na verdade vão guardar seu lixo

Magnum Opus disse...

Vão fazer um jardinzinho zen e colocar seu nome em homenagem!

Claudia Lis disse...

Sério? Não guarda nadica de nada? Nem um objetozinho muito querido? Cruel você! Hahah...

Realmente, é um alívio enorme se livrar de coisas. É bem legal fazer a limpa! Mas você não acha que alguns bagulhinhos merecem ser guardados não? Ou será que isso é bobagem de mulher? Ah Bruno, uma caixinha de junkies nunca matou ninguém, vai! Haha...

Um Beijo

o amnésico disse...

Eu guardo quinquilharias.

Afinal, sei que vou acabar perdendo mesmo...