26.3.13

P.S.

Uma noite dessas
colocou um capuz
e saiu com uns papéis
debaixo do braço

E aí
junto com esses cartazes
de amarração para o amor
com pagamento após o resultado
pregou um outro que diz

"mas que tipo de amor
pode começar amarrado?"

20 comentários:

Rovênia disse...

Nenhum, não é? Gostei!

Giovana disse...

Amor só enlaçado, rsrsrs. Que alegria insperada abrir o acepipes e ver um post... vc anda arisco.

Henrique Miné disse...

os que não são

Silvia disse...

Oi Bruno! Sempre tão leves esses acepipes. Adorei esse!

Juliana disse...

Que graça esse poeminha, encantador, como sempre.

Aliás, coloquei um texto seu no meu blog (http://contandoentrelinhas.blogspot.com.br/2013/03/algodao-doce-e-bruno-palma-outro-doce.html#more) com os devidos créditos e tudo mais, caso queira conferir.

Janayna disse...

que tipo de amor pode começar em uma prisão?
como um amor pode sobreviver sem respirar, enforcado em teias, que um dia foram sonhos e hoje são mentiras?
como um amor sobrevive na escuridão?
não sobrevive!

Vitória disse...

Que lindo isso. Acredito que o amor pode começar amarrado se encontrar um meio de se tornar livre.
Li teu texto (Uma carta meio confusa) no blog Florescer e Palavrear e me encantei por teu jeito de escrever. Sério. Amei.

http://menina-do-sol.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

inavhiji [url=http://sbac.org/ralphlaureneaby.aspx]ralph lauren[/url] abjcjsbo vbodoa zekdcc [url=http://www.longchampoutletsttaschen.info/]longchamp le pliage[/url] hanaql [url=http://www.monclerjackennoutlets.info/]moncler jacken[/url] skwesy [url=http://www.deralphlaurensaleoutlet.info/]ralph lauren outlet[/url] hdfwaufm [url=http://www.longchampoutletsttaschen.info/]longchamp[/url] lsvoqy [url=http://www.longchampoutletsttaschen.info/]longchamp le pliage[/url] wutfem akhucwz ifrrinnrw

ex-amnésico disse...

Mas há quem tente, não é? De repente, serve como contraste...

Sempre bom vir aqui e saber que você ainda está na ativa! Espero que esteja curtindo a 'nova' vida... ;)

Abração!

AquilesMarchel disse...

aquele seu texto Mamões e Casamentos é arrasador assim como o final desse poema

muito bom
explorarei mais este espaço

Cissa disse...

eu tinha me esquecido do tamanho da delicadeza do que você escreve.

Anônimo disse...

Hello. And Bye.

Lua Durand disse...

Ah, o Amor! Amaro...
Ah, O amor! Amado...
Ah, O AMOR! Desamado...

Há amor amarrado?

Há amor, onde há liberdade.

Lua Durand disse...

p.s.: saudade dessas letras, daí passei aqui, mas há 6 meses desse escrito. Volta!

cheiro!

Lua Durand disse...

seis não, três!

Jader disse...

Sempre muito, muito, muito bom passar por aqui

ex-amnésico disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ex-amnésico disse...

"Orham Pamuk, A maleta de meu pai"

Me desculpe por colocar isso aqui, mas é que, de repente, me lembrou algo que escrevi, tempo atrás.

Você vê, saber tocar as pessoas é uma (talvez a maior) das artes e você a tem: estou longe de casa, desgostoso da vida, sem inspiração, sem dinheiro, mulher, etc...

Brincando, só meio chateado...

... tá, um pouquinho mais que meio. :p


Aí, lembro de pessoas que não devia ter esquecido e leio isso...


... bem, obrigado!


E feliz Dia dos Pais (atrasado :p)!

Joana Rizério disse...

me gústa

Pedro disse...

Caramba, Bruno. Por que você parou de escrever aqui? Era tão bom.