26.5.10

Zwkrshjistão: um horizonte de descobertas

capítulo sétimo – turismo

Por todo o país, o turista encontrará lindos cenários para suas fotografias. Para captar todas as nuances de tons de concreto só encontradas no Zwkrshjistão recomenda-se a compra de uma legítima Kkdak, tradicional fábrica que tem como missão humanitária conceder um novo recomeço a crianças desempregadas.
     Em visita à capital, chamará a atenção a enorme estátua do presidente Trçakydf, conhecida como o Colosso de Z'zträkosk, cuja construção foi iniciada em 1989, fruto da maior importação de concreto da história do comércio mundial. Porém, por um erro de cálculo do engenheiro-chefe, o material deu apenas para chegar até os ombros da figura. A cabeça foi construída, então, com entulho resultante da demolição da mansão do engenheiro que, desaparecido numa viagem misteriosa, generosamente deixou um testamento em favor do grande estadista.
     Z'zträkosk é uma cidade cosmopolita e cheia de vida. No centro, vicejam cafés, restaurantes de comida regional, ginásios de dominó e casas de aposta ilegal. Não se acanhe caso uma taberneira o convide para dançar uma polka –elas costumam não tolerar muito bem a recusa. Da rodoviária, o turista poderá rumar para qualquer ponto do país, mas há que ser flexível quanto a dividir seu assento no ônibus com mulas de estimação.
     Descendo as encostas acidentadas do monte Zwkrshj, onde em 1973 foi batido o recorde mundial de fraturas expostas de alpinistas em 24 horas, você chegará à bela e jovem Çwsjya'h, capital zwkrshjistanesa dos esportes radicais. Já viajando em direção ao norte, as estepes vermelhas de Çakrtr são o cenário ideal para férias românticas, sendo as aconchegantes tendas de fibra de urtiga muito procuradas por casais em lua-de-mel. A paisagem bucólica do planalto de T’äktrhjt é a opção mais acertada para piqueniques em família e pactos suicidas.

2 comentários:

R. disse...

Com tanto nome esquisito assim, quero ver é o turista pronunciar o nome Çakrtr, Zwkrsh, Z'zträkosk, Trçakydf....

Gostei do texto.

:-)

Isabella de Oliveira Cardoso disse...

Que texto genial! Combinação perfeita de humor ácido com reflexão. Parabéns.