16.10.10

Dia a dia #12

Toda vez que pego o potinho de tampa vermelha penso que meus ancestrais mataram e morreram, moveram mundos e fundos, se aventuraram em mares desconhecidos só para que eu pudesse polvilhar um pouquinho de canela em cima do arroz doce. Sem contar o cravo no doce de abóbora. É um negócio meio solene.

6 comentários:

Henrique Miné disse...

cara, arroz doce pra mim soa como, sei lá, pudim de camarão.

bleergh!

Matt 777 disse...

Arroz Doce *-* ... Nossa cara, incrível ! Gosto demais do seus textos, você pega coisa simples e consegue fazer com que essas coisas simples tenham um valor mais alto diante dos nossos olhos ! Você é o cara *-*

circus disse...

Profundo...

Dani disse...

Caramba, eu nunca tinha pensado no cravo e na canela dessa forma...
Acho que vai ficar solene pra mim agora também...

Camila disse...

Que belo texto!
E nós hoje tratamos dos condimentos e especiarias de forma tão banal... :D

Gabriela disse...

Haha, se formos parar para pensar, é bem por aí mesmo...