14.12.11

Cinco anos

Outro dia, uma cliente do restaurante veio falar com minha esposa de uns textos que descobriu na Internet. Os elogios da senhora foram sinceros. Quando ouviu, surpresa, o nome do blog, a resposta foi um sorriso e um "é o meu marido quem escreve essas coisas".
     Acho que nunca vou deixar de me surpreender.
     Hoje o Acepipes Escritos completa cinco anos. Fosse uma criança, já estaria correndo pela casa, virando baús de brinquedos, pedindo para ver pela milionésima vez o filme predileto, aprendendo as primeiras letras. Mas, como é um blog, a história é outra.
     Aqui registrei minha viagem, minha maior aventura. Aqui vivi tempos amargos e vi chegar o tempo da felicidade. Aqui contei de quando comecei a namorar e de quando me casei. Aqui me despedi da minha avó, lembrei da minha infância, pensei no futuro. Aqui inventei histórias personagens vidas começos finais. Aqui conheci muita gente e me deixei, como em outro lugar nenhum, me conhecer.
     Nos últimos tempos, a coisa tem acelerado de uma forma que anda difícil, para mim tão tímido, apreender. Sou demorado com certas coisas.
     Têm surgido amigos no Facebook, seguidores no Twitter, leitores no feed, várias citações em muitos lugares. Alguns posts ganharam uma repercussão nas redes sociais que já não consigo mais acompanhar. Bati a marca das duas mil visitas num dia só. Fui citado em grandes blogs e por grandes pessoas. O Acepipes foi usados por professores em sala de aula. Fui convidado para falar sobre escrita numa das universidades mais importantes do país. Pediram que eu autorizasse publicar textos em revistas e antologias. Recebi até proposta de casamento.
     Desculpem se pareço pedante, mas é que eu só enumero as coisas assim porque fico meio assombrado.
     Nunca fiz nenhuma propaganda, nunca criei correntes, nunca repassei nada, nunca tive pretensão de enfiar nada pela goela abaixo de ninguém. Só escrevi. Só escrevi, e vocês é que estão fazendo o milagre acontecer.
     Vocês que talvez nem tenham ideia do quanto, no aparente silêncio do lado de cá, eu estimo cada um. Vocês que talvez não tenham nem ideia de quantos nomes eu já guardei, de quantas histórias pessoais eu já acompanhei.
     Vocês são o milagre.
     E eu só queria agradecer, muito, e de coração.
     (E eu também queria que existisse uma palavra maior que "obrigado".)

21 comentários:

Cissa disse...

é por causa de posts como esse que as visitas no seu blog e a admiração de quem chega aqui só cresce.

parabéns.

Stephanie disse...

Você merece.

De pensar que cheguei por aqui em 2008 e antes do milagre já reconhecia em você um escritor. Desses que não precisa de título, de crítica, de fã, porque a sua escrita independe desses elementos externos.

Comento cada vez menos, mas continuo acompanhando no silêncio e voltemeia apareço para reler meu textos favoritos. Fico feliz por você ser reconhecido pelos seus textos e mais ainda porque, por causa do seu blog ganhei um amigo e conheci a Letícia, que é muito legal, hahaha.

Parabéns!
Para você e pro Acepipes!

beijos

Giovana disse...

Nós, leitores assíduos, é que so temos a agradecer!

Leonardo Xavier disse...

Bacana! Que venha mais e mais sucesso!

Kakau® disse...

Parabéns!!

Existe alguma palavra maior q isso?
Se existir, então é o q desejamos.

Que você tenha ainda mais sucesso e, quem sabe futuramente, não teremos o prazer de nos depararmos com um livro seu nas prateleiras de livrarias renomadas?

Sucesso garoto!!!

Anônimo disse...

Ler seus textos leves e bem escritos é uma das coisas mais doces do meu dia.

Obrigada por me proporcionar momentos com gosto de infância e férias.

Tudo de bom!


Alexânia

Natalia Máximo disse...

Um blog tão incrível, com palavras tão bonitas, merece tudo isso e muito mais. Não fazemos mais que nossa parte nessa história.
Parabéns! E que venham mais cinco, dez, vinte, trinta anos de Acepipes!

Silvia disse...

5 anos! Eu te conheci, o Acepipes já existia e eu não sabia... Comecei a ler depois que sai do nosso antigo trabalho. Parabéns!

Magnum Opus disse...

Parabéns! Que venham anos e anos de acepipes e que nunca se esgotem suas ideias!

J. Messias disse...

Existe uma magia no universo que não se ensina e tão pouco é revelada a qualquer um. A magia das coisas simples e maravilhosas.
A vida corrida das pessoas que só pensam em si e procuram apenas ter mais e mais não permite a essas pessoas sequer vislumbrá-la. Para elas essa magia inexiste.
Felizmente, para quem deseja apenas ser, a magia se faz presente. Não é necessário buscá-la. Isso a afugentaria, imagino. Basta que se usufrua da vida, com leveza e a magia ocorre.
Isso acontece, por exemplo, quando eu abro o Acepipes, depois de um bom tempo ausente, e tenho alguns textos acumulados pra ler.
É como um presente inesperado. Puro deleite.
É isso, ó minha amiga Cissa, que eu diria que ocorre no natal, mesmo para quem não gosta dele,como conversamos dia desses. As pessoas costumam ficar mais leves e as coisas passam a acontecer de modo mais espontâneo, eu acho.
Daí, ó Bruno, eu é que devo agradecer. Agradecer pelos textos, pelas histórias simples e belas. Assim como agradeço às pessoas que desenvolveram esses programas de computador que nos permitem fazer esse contato e que não me deixam escrever com a grafia errada, por exemplo, agradeço a você por nos deixar ver seus textos. Pitadas de leveza que nos deixam melhores, que alegram os dias e nos tocam, profundamente.
Como é bom viver em um mundo no qual as pessoas são capazes de compartilhar, não? Obrigado por tudo isso. Espero que o Acepipes continue a nos alegrar por muitos outros anos.
Grande abraço e muita paz.

Liana Weber disse...

que lindo x)

Isadora disse...

Pra quem é de verdade, dear, as coisas acontecem assim mesmo, não precisa forçar a barra. Reconhecimento é isso aí :)

Tenho muito orgulho de você e do Acepipes, e sou muito feliz por fazer parte desses cinco anos!

gabi four disse...

há alguns anos, creio que no meu primeiro blog, eu acompanhava o seu acepipes. mas eu sempre fui perdida e inconstante, me perdi do acepipes enquanto mudava de ares e crescia mais como blogueira.

o 'sucesso' não é em vão, aqui é um ótimo lugar (:

Marilia disse...

Oi!

nunca comentei mas há um tempo acompanho e gosto muito das leituras que faço por aqui.


sobre esse pos em especial, me lembrei de uma vez que li algo sobre o Profeta Gentileza. Li que ele não gostava de dizer 'obrigado', pois dizia que vinha de obrigação e, por isso, preferia sempre dizer 'agradecido'.


achei bonito e quis compartilhar

Larissa Bohnenberger disse...

Parabéns, Bruno. Você e o Acepipes merecem tudo de bom. E que venham os próximos 5...

Bjs, Lari!

Diego Midlej disse...

Você merece, marujo!
Abraços!

Anônimo disse...

Sabe porque tudo isso... Porque há sinceridade e paixão no que você faz. Só refletimos de volta. Um abraço forte e cheio de carinho de alguém que não te conhece, mas que um dia espera ainda enxergar teus olhos. Bjs. Att.

Raíssa. disse...

Ontem, durante uma terrível noite de insônia, navegando por esse mundo, cheguei aqui. Li muitas histórias de 'você por você mesmo' e me senti até a vontade pra me inserir em algumas delas, porque eu as teria escrito exatamente assim (se escrevesse bem como você, claro). Muitas vezes a gente nem sabe dizer o que sente, porque da mesma forma que não existe uma palavra maior que "obrigado", tantos outros sentimentos não são passíveis de narrativa... Mas pro meu coração você narrou, e por um instante eu me vi ali escrevendo sobre meu avô, escolhendo mamões, e não deixando faltar cuidado na vida de alguém. O importante é que naquele momento onde o sono faltava, sobravam sonhos e uma vontade enorme de agradecer a você por escrever tudo isso e ter feito meu coração mais feliz.
"Isso é o que me basta saber" :) Obrigada!

ex-amnésico disse...

A única palavra maior que o seu "obrigado" é o nosso.

Dá-lhe, garoto!

;)

akemi disse...

Primeira vez que leio seu blog e ja paro em um agradecimento ! posso dizer q só faz a vontade de ler ficar maior! =)

Anônimo disse...

Oi, só cheguei aqui hoje... Bem depois dos cinco anos... Mas precisava dizer que seus textos merecem toda a repercussão que estão tendo. Você já me fez rir, chorar e me alegrar por ainda existirem pessoas que sentem como você. Parabéns!