8.2.07

La Paz

Para ser sincero, La Paz não tem muito de paz, não. A cidade é, como dizer?... vibrante. Buzinas, vendedores, ônibus barulhentos, apitos de guardas e gritos dos cobradores de van. Tudo aqui é na base do grito. "Cementerio, helatinas, Fátima, plaza Murillo, um boliviano, choclo, choclo!"
          Acordei hoje meio tarde - 8h00 - e saí para tomar café. Descobri que aqui no café onde eu já virei freguês eles têm buffet pela manhã. Aí, sim, tirei a barriga da miséria: leite, iogurte, cereais, frutas, pão e chá - de coca, claro. Cá entre nós, como as frutas do Brasil não tem igual, mas quebra-se um galho. As deles são meio aguadas, parece. E o abacaxi é azeeedo...
     Andei pela avenida Mariscal Santa Cruz, a principal daqui. É muito bonita, muito agradável. Bem larga, com um canteiro central no meio. Um canteiro que mais parece um parque - eles chamam de prado -, com bancos, jardins e vários monumentos. Vi de tudo, de Burger King a escritório da Varig e um Banco do Brasil.
     Na hora do almoço, voltei para o hostal e decidi me mandar de lá. Nao estava me sentindo bem. Consegui vaga no que eu queria - onde não tinha lugar ontem. Quarto maior, suíte, mais limpo, mais claro e - fiquei feliz da vida - mais barato.
     Decidi almoçar com classe. Entrei no restaurante mais caro que encontrei no guia - abençoado guia que eu decidi comprar no Brasil - e pedi um menu completo, com salada, entrada e prato principal. E não pensei duas vezes, para segundo, como eles dizem, pedi um belo bife de lhama! Olha, cá entre nós de novo, não tem nada de especial. Falando de textura, parece um bife duro. O gosto é até que bom, bem suave, e lembra um pouco fígado. Acho que sou mais uma boa picanha bem suculenta.
     Logo quando saía do restaurante, entrou um rapaz com uma camiseta da bandeira do Brasil, acompanhado de uma menina. Corri atrás, feliz da vida, e perguntei se eram brasileiros. Nada. Não falavam nem espanhol, quem dirá o bom e velho português. Deviam proibir esses gringos de usar nossa bandeira, eles que usem as bandeiras feias e sem cor deles.
     Depois, andei mais pela Mariscal - gostei da avenida - e fui até a Plaza Murillo, o centro político da Bolívia, quintal da casa do presidente Evo. Muito legal lá. O pessoal todo sentado nos bancos ou nas escadas, bem na boa, tomando sorvete, conversando com os guardas - guardas armados de metralhadora, bomba de gás e escudo - ou dando de comer para os pombos. E quantos pombos! Na plaza, não precisa ser lá muito esperto para notar que sao três os prédios importantes: o Palácio Quemado, casa do meu amigo Evo, o Palácio Legislativo, muito bonito, e a catedral, enorme, demorou 150 anos para ficar pronta. O presidente não deu o ar da graça, infelizmente, mas eu tirei fotos da janela dele.
     Ainda no centro, vi a prefeitura de La Paz, um predinho meio europeu, e várias igrejas. Aqui tem uma em cada esquina, e uma mais linda que a outra. Também a cada um quarteirão que se anda, você encontra policiais, com seus uniformes verdinhos. Aqui só tem a Polizia Nacional, que faz tudo, desde cuidar do trânsito até guardar as portas dos bancos. E é incrível como são amistosos, bem diferentes dos nossos PMs.
     Na volta, fiquei notando como eles aqui são exatamente iguais aos brasileiros. Gente como todo mundo, sabe? Vi roqueiros, hippies, rappers, cabeludos, emos, criancas de uniforme escolar - um charme os uniformes deles, de sainha e gravatinha - e até o pessoal da maromba com seus pit bulls. Um grupinho de estudantes brincava de jogar bexigas de água nas meninas. Parecia divertido. A vida aqui, aliás, parece divertida, despreocupada.
     Um parágrafo à parte merecem os americanos. Hay muchos aqui, e eles não têm vergonha nenhuma de serem ridículos. Vi uma menina com um colete salva-vida laranja - detalhe que a Bolívia nem tem mar -, altos gringos bicho-grilo, um rapaz de pantalonas amarelas com bolinhas roxas e um tiozinho de conjunto safári completo - chapeuzinho, colete de pescador, bermudinha, sapato e meias esticadas até as canelas. É como diz o seu Zé Mauro: "dá trabalho criar um bobo, mas depois de criado, dá gosto!"
     Já noitinha, encontrei um grupo que me pareceu de japoneses. Como tem uns bolivianos de olhos puxados que enganam a gente, andei bem devagar para escutá-los. Eram japoneses! Não resisti e tasquei meu nihongo neles. Tinha que ver a felicidade deles. E eu saí mais feliz ainda, por ter conseguido conversar uns dez minutos em japonês, com japoneses de verdade. A Miyoko sensei vai ficar tão feliz quando eu contar...

* * *

Hoje comprei láminas para afeitarme. Entrei numa farmácia e encontrei as mesmas que eu uso no Brasil: Gillete Sensor Excel descartável - olha a propaganda. Importadas daí do Brasil. Hecho en Brasil, como se dise aqui.
     No Brasil, um pacote com 4 não sai por menos de R$ 6,00. Adivinhem quanto eu paguei? 8 bolivianos, menos de R$ 2,10. As mesmíssimas giletes. Viver no país dos impostos é fogo. Quando voltar, vou virar traficante de produtos de higiene pessoal e ficar milionário.

8 comentários:

MA disse...

MAs que beleza hein... Até japonês vc falou .... Quanta a comida, no post anterior, gostaria de faezr uma ressalva: quando a fome apertasse vc comeria a comida deles e ia achar melhor que X-pastel... hehehehe.... MAs que bom que vc achou lugares bons para comer... Se bem que por conta disso este seu post parece coisa de hobbit: só tem comida... No mais vai aproveitando...

Trasgo disse...

:D

Mas que beleza heim? Está se tornando internacionalmente conhecido!!!!!

Achou uns fliperamas por ae?

E fotos? Fotos? Heim?

Rafael Palma disse...

Bom como eu sou irmão o meu CD de musicas Bolivianas já está garantido, assim eu espero hehe. Que bom que está tudo indo bem, dou muita risada com os POSTS, acho que nunca li tanto na minha vida! Procura o Estádio de Futebol, aí...dizem que é bem meia boca! Fica com Deus! Abraço!

Paulo Rosa disse...

Bom saber que está tomando cuidado com as meninas de 8 saias... ;)

Aproveita meu amigo....
Buenas....

mh disse...

Mas olha que maravilha!!! BOm, como esse foi o último Post que você fez, deixo aqui registrado que, ao saber da viagem do mestre Elfo, voltei até o prefácio e fui lendo e colocando minhas interjeições em tudo!!! Até o momento estou me divertindo muito com isso!!! Principalmente agora que o senhor começou a comer bem! hehehe Aquele abração, mestre Elfo e não há problema nenhum em parecer coisa de hobbit....

FUI! AH! Um último aviso! Envie boas energias daí também de fora, pois minha prova vai ser dia 11 de fevereiro... se passar, muita coisa vai mudar! hehehe aquele abração!

mh disse...

Mas olha que maravilha!!! BOm, como esse foi o último Post que você fez, deixo aqui registrado que, ao saber da viagem do mestre Elfo, voltei até o prefácio e fui lendo e colocando minhas interjeições em tudo!!! Até o momento estou me divertindo muito com isso!!! Principalmente agora que o senhor começou a comer bem! hehehe Aquele abração, mestre Elfo e não há problema nenhum em parecer coisa de hobbit....

FUI! AH! Um último aviso! Envie boas energias daí também de fora, pois minha prova vai ser dia 11 de fevereiro... se passar, muita coisa vai mudar! hehehe aquele abração!

Monize disse...

AAhh que bom que ja está conseguindo comer!!! Já é uma grande evolução! Mas eu queria tanto ver uma foto do presidente Evo... hehehehehe
Aproveite um monte por aí menino!
Beijo!

Recka disse...

Que devertido tudo isso... e no mais o que o povo aí pensa dos brasileiros?
E engrosso o coro: "queremos fotos".