14.6.10

Olwlhchkrasjia sz'ozsye!

capítulo doze – conclusão

Como o leitor já há de ter atentado, atrativos não faltam para que o Zwkrshjistão seja escolhido seu próximo destino de férias. Povo acolhedor, competições esportivas empolgantes, cultura rica e variada, culinária exuberante e concentrações baixíssimas de turistas americanos costumam ser atrativos mais que suficientes, já não bastassem as belas paisagens concretadas.
     Por ser considerado segredo industrial, os fiscais da alfândega não podem, infelizmente, permitir que turistas deixem o país levando vodka de cebola. No caso de encontrarem garrafas escondidas na bagagem, o procedimento padrão é que o piloto as confisque e se encarregue pessoalmente de esvaziá-las –brindando com toda a tripulação e passageiros– antes de levantar voo.
     Já outros produtos tradicionais, como lâmpadas de abajur infantil radioativas, piteiras e palitos de dente podem ser levados sem maiores complicações, desde que preenchidos os formulários B3546-Z, A23W, T456-S, em quatro vias autenticadas. E, como cortesia, todos os visitantes, ao deixarem o país, são presenteados com um retrato oficial de corpo inteiro em tamanho natural do presidente Trçakydf.
     Não se preocupe caso um de seus filhos ou esposa tenha ficado no país como garantia de pagamento de dívidas de jogo. O governo mantém um asilo especial para esses casos, sob a tutela de Herr Captain Htwrshër, reconhecido pedagogo teuto-zwkrshjistanês.
     Seja sempre bem vindo, não se esqueça de voltar a tempo das finais do campeonato de futebol zwkrshjistanês –ou saldar suas dívidas com a máfia– e olwlhchkrasjia sz'ozsye!

7 comentários:

Magnum Opus disse...

Vou me informar na CVC sobre pacotes turísticos com destino ao Zwkrshjistão. Espero que até lá a vodka de cebola seja liberada nos duty frees zwkrshjistaneses!

Artur Guilherme disse...

Não seriam quinze, repito QUINZE posts sobre esse país?
Como assim só doze?!?!

Espero os outros três...

Abração e Bons Dias.

Alexandre Olsemann disse...

Putz eu sempre choro nos finais de novela.

ex-amnésico disse...

Xi! Perdi a chance!

... de novo!

:(

Anônimo disse...

ai, que tudo!
Você sabia que esse texto vai cair no vestibular seriado da Unb, terceira fase, 2014. Epic Win, cara.
Será que isso faz parte de um projeto de aproximação Brasil-Zwkrshjistão? Tomara que a gente passe a importar Vodca de cebola!

Alisson Moraes disse...

O Sr. verdadeiramente merece o reconhecimento de ter sua composição inserida na matriz de referência do Programa de Avaliação Seriada, promovido pelo Cespe/Cebraspe, para ingresso nos cursos de nível superior da Universidade de Brasília. Há muito não lia uma obra tão genial, que fascina, dentre outros fatores, por seu caráter crítico universal, por seu humor elegante. Parabéns. Sua Pasárgada contemporânea, embora não seja campo de persas, mas de zwkrshjistaneses, é sublime, uma autêntica obra-prima.

Jales Caur disse...

VIVA ZWKRSHJISTÃO!!! Feliz em poder ter estudado essa obra para o PAS/UnB antes da reformulação das obras. É genial!