26.9.11

Mamões e casamento

Faz um tempo, minha esposa tomou a missão de colocar frutas no meu café da manhã.
     Outro dia, uma tarde chuvosa, saí do trabalho e passei no mercado para comprar alguns mamões. Na banquinha, achei só uns poucos, e todos meio feios. Garimpei, escolhi os mais apresentáveis e acabei conseguindo três, cada um com algum defeito pequeno.
     Na manhã seguinte, cortei o primeiro em dois: uma metade com umas marcas de batida na casca e a outra perfeita. Comi a parte pior –tive que jogar uma colherada no lixo– e deixei a melhor sobre o balcão da cozinha. Mesma coisa fiz na segunda manhã, com o segundo. O último que sobrou na geladeira tinha uns pontos pretos; virei-o na prateleira de um jeito que escondesse as manchas.
     Pois hoje, dia do último mamão, minha mulher acordou mais cedo –normalmente eu me levanto meia hora antes– e, quando eu saí do banho, ela já tinha tomado café da manhã e cantarolava no quarto. Fui para a cozinha e estava lá meu cereal, o leite, o pão, os frios e uma metade de mamão. Na hora, lembrei dos pontinhos podres e virei o bendito para ver: imaculado. Minha esposa acabara de ficar com o pedaço ruim.
     Pegando a colher, me senti meio culpado por não ter ido à cozinha antes que ela. Mas, no segundo seguinte, pensei que isso seria negar que ela também pudesse fazer algo por mim. Imagino que tenha ficado feliz por ter saído da cama mais cedo para descobrir a parte ruim do mamão e escondê-la de mim, a mesma alegria silenciosa que eu tivera nos dois dias anteriores. Porque, no fundo, um casamento é isso: oferecer ao outro sempre a melhor metade.

59 comentários:

Natalia Máximo disse...

Enquanto todo mundo fala de todas as dificuldades de um relacionamento, você sempre dá um jeito de falar somente sobre aquelas coisinhas tão pequenas que quase todo mundo deixa passar, mas são as que fazem um relacionamento tão bom (:
Como sempre, é uma alegria passar por aqui, Bruno!

Ba Moretti disse...

É bem por aí. E enquanto o povo reclama do relacionamento como disse a Natalia logo acima resta aos bons curtir o bom relacionamento que cada um regou todas as manhãs.

Gaby Mendes disse...

Que lindo!
Uma visão maravilhosa de casamento! Amei o texto!

Sou nova por qui mas estou gostando muito dos seus textos.Parabéns!

www.gabymenddes.blogspot.com

Marina disse...

O amor nas pequenas coisas. Aí que a gente vê que não se precisa de muita coisa para ser feliz.

Erica Matos disse...

Que coisa linda!

E é tão verdade (:
Amei tudo, Parabéns!

Bio \o disse...

Caramba, que texto! Já me vi na mesma situação, mas no meu caso não eram mamões. Reconheço que eu tenha um pouco de dificuldade em perceber que estou negando a algumas pessoas a oportunidade de fazer algo por mim, e simplesmente deixar que façam. E o engraçado é a coincidência de ler esse texto e sobre o que ele fala bem agora, com tudo que estou passando.

Regiane disse...

Oferecer ao outro sempre a melhor metade!

Leonardo Xavier disse...

Bonito essa questão de se sacrificar pela pessoa amada e ainda ficar feliz com isso.

^^

Magnum Opus disse...

E tanta gente fazendo bodas e mais bodas e ainda não percebeu isso...
Agora o seu café da manhã é bem mais saudável que o meu!

Letícia disse...

Estou descobrindo que o sabor dos dois lados do mamão são importantes, e tem sido incrível dividir todos com você.
Estar com você é perceber sempre o simples.

Kakau® disse...

A mais simples e singela forma de poetizar o casamento!!

Parabéns Bruno e Letícia!!

Analu Bittencourt disse...

Lindo e singelo! Parabéns pelo texto!

Ana Lu disse...

Ai gente, lindo demais! *_*

Silvia disse...

Adorei a conclusão a que chegou! É isso mesmo!

André Arruda de Bem disse...

Pode deixar que na hora do divórcio elas conseguem arrancar todos os mamões que quiserem!

André Arruda de Bem disse...

Deixando-nos com um mamão na frente e outro atrás!!!

Camila disse...

Enquanto muitos pintam os relacionamentos como forçados ou falsos, você mostra as coisas boas da vida, Bruno. Que leve a sua maneira de representar textualmente a convivência diária de um casal! =)

Joel Pinheiro disse...

No bom-humor, fiz uma outra "variação" do tema do mamão conjugal de manhã.

http://www.adhominem.com.br/2011/10/acepipes-de-amor.html

Janayna disse...

é a pequena sensação de felicidade por fazer algo bom por quem se ama...

Paulinha disse...

Que textinho lindo! Tive que vir aqui comentar!

Renata E. disse...

puxa, sempre oportuno... adoro suas crônicas!!!

Larissa Bohnenberger disse...

Lindíssimo! Aqueles que, assim como eu, são pessimistas sobre relacionamentos, ao lerem esse texto devem estar sentindo a luzinha da esperança acender no coração!

Bjs!

Isadora disse...

Ninguém precisa de muito mais que isso pra ser feliz, não sei porque insistem :)

Camila disse...

Oii :)
Acabei de ler Zwkrshjistao aqui no seu blog e gostaria de confirmar... foi vc msm que escreveu? Caramba, muuuuuuiito bom! Apaixonante, me prendeu por todos os segundos!
Queria te perguntar se você se inspirou em algum país pra escrevê-lo. Desconfiei disso quando li "Situado na Ásia central, na região do Paquistão, Quirguistão, Curdistão, Tadjiquistão, Turcomenistão, Cazaquistão, Uzbequistão, Afeganistão etc" e "concentrações baixíssimas de turistas americanos costumam ser atrativos mais que suficientes". Se fosse possível retornar meu comentário respondendo essa questão, até mesmo falando um pouco sobre o texto, te agradecerei de coração! Vou fazer a 3ª etapa do PAS e preciso fazer análise das obras solicitadas para estudo, e tua obra foi a que mais me interessou!
De qualquer jeito, obrigada!
Beeijos ;*

Camila disse...

Fiquei feliz por receber tua resposta assim tão rápido! Me ajudou sim, muitíssimooo obrigada!!
E caramba, imagino mesmo, deve ter sido uma surpresa enorme. Nesse fim de ano, rumo às provas finais, pode ter certeza que sua série será mais lida e mais apreciada que nunca hahaha
De novo, obrigaaada :)
Beijoo

Tay disse...

Não pude deixar de sorrir quando terminei de ler teu texto! É tão comum ressaltar o lado ruim dos relacionamentos, as discórdias e as dificuldades pelas quais se passa, mas ler algo assim, que mostra que é nas pequenas coisas, nos pequenos gestos de doação do nosso melhor ao outro que está o verdadeiro sentido de tudo me faz esquecer meu lado pessimista e acreditar um pouquinho em relacionamentos!
Parabéns pelo blog!

disse...

Apesar de ser cética com relação a relacionamentos gostei do seu ponto de vista. A questão é oferecer ao outro algo de bom. O complicado deve ser fazer isso todos os dias e para a mesma pessoa.
Parabéns pelo texto.
Bjo.

Rosi Santos disse...

Fazia tempo q nao visitava aqui, mas fiz isso agora cedo de manha. E pra mim foi como um BOM DIA bem dado, daqueles q faz a gente sorrir.

Je disse...

Nossa Bruno, adorei sua observação. Algumas pessoas levam anos pra descobrir isso. Vou roubar sua frase pra por no meu face.
Je

MaxReinert disse...

:)

Anônimo disse...

http://guardadia.wordpress.com/

Luciana Prazeres disse...

Muito singelo o texto e a mensagem nos mostra que gostar de alguem é "cuidar" dessa pessoa amada.
Lembrei de Camões, definindo o amor lindamente qdo diz:
"é um cuidar que ganha em se perder"

***

É isso, um amor generoso, amigo, altruísta...

Nadielle disse...

Senti uma paz de espírito enorme lendo esse texto... :)

Anônimo disse...

Esse blog é o pedacinho doce do meu dia. Tento todos os dias fazer com que minha vida seja leve assim, como a forma e as coisas que escreves. Parabéns, Bruno!

Ale.

João Octávio disse...

Texto foda, cara. Amor, casamento é exatamente isso. Vi devido a um link no papodehomem e resolvi favoritar teu blog inteiro. Final de semana vou ler mais.

Diogo H. disse...

muito bom
hoje em dia está complicado ver alguém dizer coisas boas sobre casamento, pois só o que se vê é a repetição de que é insustentável, que não tem jeito
vou dar uma olhada nos outros textos
abs

Luciano Santos disse...

Olá Bruno!

Delicioso petisco o que nos ofereceu aqui. Parabéns não somente pela forma gostosa e sincera da escrita, como também pela cumplicidade do casamento. Duas raridades!

Que Deus os abençoe por todos os seus anos juntos!

Anônimo disse...

Muito lindo o post...

Camila disse...

Que lindo! :)

Anônimo disse...

Um conto sobre o amor, não há o comentar...apenas sejam felizes o quanto de milhões de vezes for possível!

Mercyful Fátima disse...

Que lindo!! Realmente costumamos fazer esse tipo de coisa sem nem ao menos notar... Isso é demais, pois mostra o quanto amamos a outra pessoa e fazemos coisas sem esperar nada em troca. Felicidades para vc e sua esposa!
http://hausofdiamonds.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

estou no computador vou levantar daqui, ir até a cama e dar um beijo no meu marido,esse texto me lembrou o quanto ele é importante para mim.

Anônimo disse...

Vivo isso todos os dias ... e sempre procuro dar o melhor de mim.

Whitesh disse...

Amei o texto, simples mas com uma simbologia linda. Parabens

Kleiton disse...

Oi...Gostei muito do texto e do seu blog. Vim pro recomendação de minha irmã. Valeu a pensa. Se tiver um tempo visite o meu. Abraços

http://falar-sem-mesa-e-bar.blogspot.com/

analisedesistemas disse...

Muito bom, parabéns.

ps. vc sabia que o blogspot oferece um serviço pra compartilhar os posts em redes sociais?? veja no elp, fica na estrutura dele.. facim de ativar..

flws

Bruno E. disse...

Caralho, texto lindíssimo!

Dylan Catti disse...

Realmente admiravel. Eu sou novo tenho apenas 15 anos e desconheço o que é ter um relacionamento do nível de um casamento :p Porém vejo o tempo todo casais que só pensam em si mesmo. Gostei muito do texto ao dono do blog obrigado ao sorriso que colocou em meu rosto :p

Anônimo disse...

Poxa vida... tudo bem que eu ando ligeiramente grávida... e os hormônios mexem com a gente... mas chorei lendo seu texto... toca a gente láaa num cantinho que a gente mal sabe que existe :)

Tatiana

Anônimo disse...

When I originally commented I clicked the "Notify me when new comments are added" checkbox and now
each time a comment is added I get four e-mails with the same comment.
Is there any way you can remove people from that service?
Thanks a lot!

My webpage: misterporn.net

Tamara disse...

Adoro esse texto!

Catarina De Nani disse...

No seu texto foi focado no amor entre homem e uma mulher e o casamento. De outra forma, mas um amor tão intenso pode existir entre pais e filhos, amigos, familiares…pensar em deixar a melhor metade pro outro é amar ao próximo.

Ana Ligia Bolotti Molina disse...

Muito bom, aquilo que enquanto se lê paira uma paz intensa, e assim, uma esperança surge mais forte (:

Marinha Luiza disse...

Que bonito.
Muito boa essa filosofia!

Swellen Batista disse...

Coisa linda esse texto!

Anônimo disse...

Ao ler esse texto eu mais uma vez alimento pensamentos que não quero alimentar...
Eu me esforço, me reinvento, faço das tripas coração.... mas nunca agradar, é tão dificil! E por muitos anos já é assim, e por mais quantos anos será assim?? Só queria sentir mais prazer em almoçar em casa do que almoçar no trabalho...
Não sou uma mulher de muitos mimos e luxo, mas pequenos gestos me cativam.... a ausência de miudezas singelas que me faz feliz alimentam minha infelicidade, mas é que no fundo eu ainda tenho esperança....

Anônimo disse...

Deve ser muito gratificante preparar um belo café da manha, por mais simples que seja, e ver a pessoa comer!! Fazem vários sábados após uma semana inteira só de trabalho que me desdobro na cozinha fazendo um almoço daqueles de ninguém botar defeito.... a comida esfria..... eu esquento.... esfria novamente.... eu esquento e cansada e com muita fome em esperar.... eu me vejo comendo sozinha na mesa.... e no domingo é muito chato comer o que sobrou requentado... mais uma vez.... sozinha na mesa!

Erica Serpa disse...

Fiquei emocionada.
Agradecida por nos lembrar que as pequenas circunstâncias trazem tanto frescor e alegria aos nossos corações.

Porque eu vejo que casamento sem cumplicidade ou um mínimo agrado ao outro é estranho...

Compartilhei!
beijocas!

Rodolffo Saldanha disse...

que post lindo..